jennifer-lawrence-e-chris-pratt-primeiro-trailer-passengers

Jennifer Lawrence e Chris Pratt são um dos atores mais populares e carismáticos da nova geração de Hollywood. Isso é fato! Certo? E quando temos os dois juntos em uma mesma produção? No mínimo precisamos ficar de olhos bem abertos. Ainda mais quando se trata de uma ficção científica assinada por Jon Spaihts, de “Prometheus“. E é por isso que precisamos falar sobre “Passengers“! Vamos lá?

Como tem sido feito pelos estúdios para promover os grandes lançamentos do ano, a Sony Pictures divulgou ontem, 19, o teaser do primeiro trailer de “Passengers”, que apesar de curtinho, nos adiantava uma super produção de encher os olhos. Não que esperássemos menos do que isso, né? E hoje, 20, enfim o trailer foi oficialmente lançado. E é tudo aquilo que eu estava esperando. Mesmo! É muito bom de verdade.

Os efeitos visuais estão de cair o queixo, sendo aquele tipo de longa que vai fazer você pagar o ingresso mais caro só para não perdê-lo na maior tela do cinema. Já tem até gente dizendo por aí que o longa tem tudo para ser o novo “Interestelar” – mas sem aquela confusão no tempo de deixar qualquer um tonto. O visual da nave especial que transporta o casal protagonista é deslumbrante e dá até vontade de morar lá com eles. Se não fosse no espaço e se tudo não tivesse a ponto de explodir, evidentemente. Não espere por uma guerra nas estrelas, como já estamos acostumados com as últimas produções hollywoodianas, o foco principal dessa trama é a relação entre dois passageiros sozinhos no espaço.

Dirigido por Morten Tyldum (de “O Jogo da Imitação”), a história é ambientada em uma nave espacial de luxo que transporta 5.000 passageiros em uma viagem intergalática. Para que todos possam permanecer vivos até chegar em casa, são colocados em um “hypersleep“, fazendo com que seus corpos permaneçam em estase. Quando Jim (Chris Pratt) e Aurora (Jennifer Lawrence) são misteriosamente despertados 90 anos antes do fim da viagem, precisarão descobrir como salvar a tripulação de um mau funcionamento mortal.

Assista ao trailer:

 

A química entre Jennifer Lawrence e Chris Pratt é algo que chama atenção logo nos primeiros segundos do trailer. A escolha para o casal protagonista não poderia ter sido melhor. É claro que falamos principalmente de dinheiro, já que os dois atraem milhões de fãs para as salas de cinema, mas também temos que admitir que eles funcionam sim em cena. A história como um todo é muito interessante e com o auxílio dos efeitos visuais (que já torna o longa um forte candidato ao Oscar), conseguiu me deixar fascinado. Quero mais!

Passengers” estreia dia 5 de janeiro de 2017 no Brasil!

trailer-de-filme-de-comedia-com-a-tata-werneck

Tatá Werneck, uma das grandes revelações do humor brasileiro dos últimos anos, está prestes a voltar aos cinemas com uma nova comédia. Dessa vez como protagonista. E pode até dividir a cena com muitas estrelas, muitas delas também globais, mas o seu talento é tão único, que é impossível mais alguém roubar a cena. E o primeiro trailer já deixa isso bem claro. A Tatá é realmente uma ótima comediante! Tanto que rapidamente me despertou o interesse em escrever esse texto e compartilhar o vídeo com vocês.

Em “TOC: Transtornos de uma Obsessiva Compulsiva”, Werneck interpreta uma personagem não tão diferente do que já estamos acostumados a ver na televisão e até mesmo no cinema. Até porque, o jeito de falar, assim como as caras e bocas, tão características dela, continuam em cena. Tem quem não goste, até porque não dá pra agradar todo mundo, mas eu particularmente adoro e sempre dou muita risada. Principalmente quando ela começa a falar sem parar. Na história, a atriz interpreta uma comediante muito famosa que namora o Bruno Gagliasso. Mas, o seu T.O.C (Transtorno Obsessivo Compulsivo) acaba a colocando em situações surreais. Surreais mesmo!

Assista ao trailer:

Como disse no comecinho do texto, o elenco é grandioso: Ingrid Guimarães, Vera Holtz, Bruno Gagliasso, Daniel Furlan, Luis Lobianco, Pedro Wagner, Mario Gomes, Patricia Travassos, entre outros. A Guimarães, que já dividiu a cena com Tatá em “Loucas para Casar”, também interpreta uma versão de si mesma, só que um pouco mais exagerada, mas também muito semelhante com o que já conhecemos dela em cena. Sua personagem, a grande rival da protagonista, sofre com a idade mais avançada, precisando competir de forma desleal com a atriz mais novinha.

TOC: Transtornos de uma Obsessiva Compulsiva” estreia em novembro.

a-mulher-maravilha-e-a-nova-presidente-dos-estados-unidos-ja-nao-era-sem-tempo

Acompanhar e escrever (como é o meu caso aqui no blog) sobre cultura pop significa muito mais do que falar sobre filmes, séries de TV, música, livros e quadrinhos. Vai muito além de simples personagens que nos dão entretenimento por algumas horas todos os dias. Acompanhar o universo da cultura pop é acompanhar o dia a dia da nossa sociedade, que é mutável, assim como os nossos super-heróis favoritos, por exemplo.

Não é de hoje que escrevo sobre a importância dos super-heróis para a nossa sociedade. E foi sempre assim, desde a popularização do gênero ainda na década de 30, com o lançamento do Superman (sem contar os outros heróis que estrelavam diversas revistas, mas que não necessariamente estavam vestidos com máscaras e uniformes).

Em 1972, a super-heroína Mulher-Maravilha foi capa de estreia da revista feminista americana “Ms.“. E logo na manchete os editores trataram de passar uma mensagem bastante simbólica: “Mulher-Maravilha para Presidente“. Ora, nada mais justo do que eleger uma personagem tão simbólica para o público feminino como a primeira presidente mulher dos Estados Unidos. Logo mais que era a estreia de uma revista que prometia trazer novos ares ao feminismo e ao que as pessoas entendiam sobre o movimento, inspirando as mulheres norte-americanas.

a-mulher-maravilha-e-a-nova-presidente-dos-estados-unidos-ja-nao-era-sem-tempo

E inspiração é a palavra chave para definir a heroína. Quando o seu criador, William Moulton Marston, resolveu trazer a personagem para as páginas de quadrinhos, ele tinha o interesse de criar entre o público jovem e feminino um padrão de feminilidade forte, livre e corajosa. Tudo que uma mulher precisa para ser Presidente, não é?

Os anos se passaram desde o lançamento da revista e, infelizmente, nenhuma mulher conseguiu chegar ao cargo máximo da política dos Estados Unidos. Mas isso pode estar prestes a mudar. A advogada Hillary Clinton é uma forte candidata do partido Democrata para a nova corrida eleitoral e pode vir a tornar-se a primeira presidente mulher do país. E como citei no início do texto, a cultura pop acompanha o dia a dia da nossa sociedade, caminhando de mãos juntas. A Mulher-Maravilha, que representa todas as mulheres do mundo, vai chegar à presidência. Mas não a própria Mulher-Maravilha.

hillary

Eu explico: Lynda Carter, que interpretou a Amazona na série da década de 70, ganhou um papel recorrente na série da “Supergirl” (outra super-heroína da mesma família) e vai interpretar ninguém menos que a Presidente dos Estados Unidos. Isso não é demais?

Mais de 40 anos depois da capa histórica que trazia a Mulher-Maravilha como Presidente e logo agora que Clinton pode finalmente ser eleita ao cargo, a cultura pop nos presenteia com essa participação mais do que especial em uma série que traz uma mulher como protagonista. A cultura pop está diretamente relacionada com a nossa sociedade e pode sim ter o papel de impulsionadora de grandes mudanças. E nós queremos muito mais.

Mulher-Maravilha para presidente! Hillary Clinton para presidente! 

vem-ver-a-ines-brasil-em-novo-video-promocional-de-orange-is-the-new-black

A Netflix está sempre inovando em suas redes sociais e a equipe brasileira se destaca fácil entre as contas mais criativas da social media. E quando o assunto é estreia de temporada ou até mesmo estreia de uma nova série, eles não medem esforços para apresentar conteúdo de qualidade nesta nossa querida e amada internet.

Os caras sabem muito bem como trabalhar no meio digital, conquistando o público com coisas bem simples, como os memes do dia a dia e até mesmo participações especiais de celebridades que fazem sucesso na web. Quem lembra daquele vídeo da Carla Perez recriando uma cena (ou mais ou menos isso) do filme tosco-brasileiro “Cinderela Baiana“?

Relembre:

E ontem, 15, a Netflix convidou simplesmente a celebridade mais famosas dessa web, conhecida como Inês Brasil. para divulgar a 4ª temporada da série “Orange Is The New Black“. A “panterona” não aparece de fato no vídeo, mas bate um papo rápido e cheio de memes hilários com as detentas de Litchfield.

SEGURA ESSA MARIMBA, MONAMOUR!

Se você também ama “Orange is The New Black“, fica esperto que a nova temporada estreia AMANHÃ no serviço de streaming. E lembre-se: se for pra fazer guerra, não me chama que eu não vou! =)

principe-william-estampa-capa-de-revista-gay-britanica

Depois do triste acontecimento do último domingo, dia 12, em Orlando, nada melhor do que saber que lá na Inglaterra, a família Real está fazendo história a favor da diversidade. Estou falando especificamente do Príncipe William, aquele que é o terceiro na linha de sucessão do Reino Unido, que estampa a nova capa da revista LGBT “Attitude“. Essa é a primeira vez que um membro da família participa de uma publicação do gênero. Isso não é incrível?

Não é à toa que a própria manchete de capa já manda a real: “Fazendo História“. Não poderia ser diferente, não é mesmo? Acompanhando o título, uma citação nada mais do que justa e pertinente para o momento: “Ninguém deveria ser assediado por sua sexualidade ou qualquer outra razão“. Já podemos amar esse príncipe, gente?

principe-william-capa-revista-atittude

Mas como surgiu a ideia de fazer a capa? Tudo começou quando William convidou o editor da revista, Matthew Todd, e um grupo de representantes do movimento LGBT para uma conversa sobre casos de bullying, homofobia e transfobia no reino. O encontro aconteceu no dia 12 de maio no Palácio de Kensington, rendendo também uma sessão de fotos para a publicação. As fotos foram feitas por Leigh Keily. Entre suas declarações, William fala sobre denúncias em caso de bullying: “Não tolere isso – converse com um adulto de confiança, um amigo, um professor, com o Childline… ou algum outro serviço (de assistência) para receber a ajuda de que precisa. Você deveria se orgulhar da pessoa que é, e não tem nada de que se envergonhar“, declarou.

Com essa atitude tão humana, o Príncipe consegue colocar em prática o que vem declarando há muito tempo, que é justamente sobre uma monarquia mais moderna. Já queremos agora o Príncipe Harry estrelando outra capa, não é mesmo? Ele também já foi destaque em assuntos envolvendo a comunidade LGBT quando salvou um soldado de seu regimento de uma agressão homofóbica. Exemplo!

principe-william-capa-revista-atittude2

Quando temos um membro da monarquia britânica, que de longe é um dos símbolos mais conservadores do mundo (principalmente levando em conta o perfil do aristocrata inglês), estampando a capa de uma revista LGBT e falando tão abertamente sobre esse assunto, é algo para celebrarmos, principalmente entre aqueles que buscam uma sociedade mais livre e igualitária para todos.

Sabemos que o bullying faz com que jovens LGBTs se sintam inferiores, assustados e deprimidos, os levando para situações de risco, que envolvem tanto a questão da violência, como problemas de saúde – quando entramos aqui com questões como depressão, vício em drogas e comportamento suicida (entre os assuntos debatidos na reunião, foi comentado sobre a morte de um jovem gay após uma overdose acidental). A revista compartilhou dados de uma pesquisa feita no Reino Unido que constatou que 33,9% dos jovens gays tinham feito pelo menos uma tentativa de suicídio em comparação com 17,9% de jovens héteros. Enquanto que 48,1% dos jovens trans haviam tentado suicídio. O estudo também constatou que 57,1% das pessoas gays tinha se auto prejudicado pelo menos uma vez em comparação com os 38,3% dos jovens heterossexuais. 85,2% dos jovens trans tinha se auto prejudicado em oposto aos 47,4% dos héteros.

O editor Matthew Todd também se pronunciou sobre o encontro com o Príncipe e revelou que já conheceu muitos pais que perderam seus filhos devido à homofobia. Para ele, é um avanço saber que o futuro Rei do Reino também concorde que esse tipo de comportamento repressivo contra a comunidade LGBT precisa parar. Arrepiante, não? Um representante da sociedade como o William lutando contra esse tipo de comportamento, que é ainda tão presente no dia a dia dos jovens gays, faz com que tenhamos uma discussão muito grande sobre o assunto. E isso é sempre muito positivo!

Queremos mais nomes como o do Príncipe William fazendo a diferença em nossa sociedade. Certamente o pequeno George e a fofíssima Charlotte – filhos do Príncipe – vão crescer em uma família que coloca sempre o amor e o respeito em primeiro lugar. E é só isso que todos nós queremos!

precisamos-falar-sobre-as-sardas-da-alicia-keys

Alicia Keys é uma cantora indescritível. Seu talento é reconhecido pelos grandes nomes da música, assim como pela crítica e claro, pelo grande público. É inegável o poder de sua voz. E o quanto ela capricha em seus trabalhos. Mas não é sobre sua música que quero falar hoje. Mas sim sobre suas sardas. Você deve se perguntar: mas que sardas? É, eu pelo menos não sabia que a cantora ostentava lindas sardas em seu rosto. Talvez pela maquiagem pesada ou pelos efeitos da manipulação de imagem. O fato é que o mundo agora conhece suas sardas.

Mas, tá, qual é a importância disso tudo? Posso dizer que é mais um passo para o fim, ou melhor, extermínio (para ser mais forte e preciso) da ditadura da beleza!

Vou explicar: ela não vai mais usar maquiagem, pois quer se sentir livre, sem sofrer pressão por parte de ninguém. Seu empresário vai achar ruim? Paciência! As revistas de beleza não vão aceitar muito bem? Fazer o que, né? O importante é que a Alicia agora se sente empoderada, dona do seu próprio corpo, e claro, das suas sardas. Para divulgar a novidade, ela é capa da revista “Fault” e de cara limpa. Isso não é fantástico? E não foi só isso: para o site Lenny Letter, da igualmente feminista Lena Dunham, escreveu uma carta aberta e explicou porque tomou essa iniciativa.

Todos chegamos em um momento de nossas vidas (especialmente as garotas) onde tentamos ser perfeitos“, comenta a cantora. “Escrevi uma lista de coisas que eu estava cansada. E uma delas foi o quanto as mulheres sofrem lavagem cerebral para ser magra, ou sensual, ou desejável, ou perfeita. Uma das muitas coisas que eu estava cansada era do constante julgamento das mulheres. O constante estereótipo que nos faz sentir que o tamanho normal, não é normal, e Deus nos livre se você for plus size”, desabafa.

Uau! Isso é muito forte, não é?

precisamos-falar-sobre-as-sardas-da-alicia-keys2

Quando falamos de atingir a perfeição estamos nos referindo aos padrões impostos pela sociedade há várias décadas. Se você não segue esse padrão, você está fora da caixa e não tem aceitação social. Permanecer dentro de uma caixa significa perder a liberdade de vestir o que achar bonito, de se comportar da maneira que achar viável e, além de tudo isso, cuidar da aparência do jeito que se sentir bem. Esses padrões estéticos que são estipulados por diversos meios, pode causar consequências sérias na autoestima de uma mulher.

Mas agora eu pergunto: por que não experimentar sair da caixa e viver do jeito que você quiser? Foi essa a decisão de Alicia, que resolveu mostrar ao mundo seu rosto livre de maquiagem e manipulações digitais. E por que isso foi tão importante? Porque a cantora é um nome mundialmente conhecido. Ela está nas capas de revistas e estourando nas paradas mundo afora. Ela, como personalidade da mídia, pode influenciar várias mulheres manipuladas por esse mesmo padrão ditatorial a viverem suas vidas do jeito que quiser. O mais importante é ser fiel aos seus próprios sentimentos.

Afinal, se ela pode, por que você não? Como Alicia já disse uma vez em sua música “Superwoman”:

Por todas as mães que lutam, por dias melhores que virão. Por todas as mulheres sentadas aqui agora que tem que voltar para casa antes do sol se por. Para todas as minhas irmãs. Cantando juntas dizendo: Sim eu vou, sim eu posso.

Obrigado por sua luta, Alicia. O mundo precisa de mais pessoas como você. Nos vemos nos charts, porque agora queremos novos singles.

12345... 390»